Mês: julho 2014

Paulo Câmara forma coordenação em busca do voto evangélico

Thiago Neuenschwander – Diario de Pernambuco
Publicação: 30/07/2014 08:01 Atualização: 29/07/2014 20:37

O candidato ao governo do estado pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), reuniu uma “tropa de elite” para ajudá-lo a ganhar votos de uma parcela com bastante representatividade no estado: os evangélicos. De olho nesse segmento, que segundo o último Censo representa mais de 20% da população de Pernambuco, o socialista incumbiu o deputado estadual Cleiton Collins (PP) e sua esposa, a vereadora Michele Collins (PP), da “coordenação evangélica” de sua campanha.

Na prática, os parlamentares tentarão estreitar os laços entre a chapa e diversos representantes religiosos com a prerrogativa de que estes possam participar com sugestões para o programa de governo do PSB. A aproximação também deve gerar imenso ganho político para Câmara, já que muitos evangélicos costumam acompanhar ideologicamente seus líderes também nas eleições.

Além de Cleiton Collins, deputado estadual mais votado em 2010 com 137.157 votos, e Michele Collins, nona vereadora mais votada do Recife em 2012 (10.589 votos), o grupo deve contar com a participação de nomes de peso, como o presbítero Adalto Santos (PSB), segundo deputado estadual mais lembrado no pleito de 2010 (120.175 votos), e o Pastor Eurico (PSB), o quinto deputado federal mais votado há quatro anos (185.870 votos). Com trânsito fácil entre as várias ramificações evangélicas, a coordenação trabalhará para uní-las em torno do nome de Paulo Câmara, sob o argumento de que é um candidato comprometido com políticas públicas voltadas para a família e o combate às drogas, algumas das bandeiras defendidas pelo segmento.

O apoio do PP no estado com mais evangélicos no Nordeste (1.788.973), inclusive, foi sacramentado, segundo o deputado estadual Cleiton Collins, por essa maior atenção de Câmara a essas questões. “Paulo abraçou essas bandeiras e está dando a oportunidade de que os evangélicos participem com ideias. Sabemos que a Igreja muitas vezes chega aonde o estado não chega e que sua atuação é muito importante. Queremos contribuir em todas as áreas, para que possamos servir às comunidades e àqueles que mais necessitam”, explicou o parlamentar.

Collins revelou que uma das ideias propostas será a da criação de uma secretaria específica para cuidar de temas relacionados ao combate às drogas. “A Igreja já atua muito na questão da prevenção e recuperação de pessoas e famílias destruídas por esse mal. O governo age com muita competência na repressão, com o Pacto pela Vida, mas queremos aprofundar essa questão na próxima gestão e Paulo é o homem certo para liderar esse processo”, acrescentou.

O deputado ainda disse que um grande evento entre o socialista e lideranças evangélicas deverá acontecer na primeira quinzena de agosto. No último domingo, o candidato prestigiou um culto da Assembleia de Deus, em Abreu e Lima, no Grande Recife. Ontem, durante um compromisso de campanha com representantes da Fecomercio, Paulo falou sobre o papel de sua nova coordenação. “O segmento é muito representativo e apresenta contribuições sociais importantes. Por isso é importante escutá-lo como a todos os outros segmentos, religiosos ou não, para o desenvolvimento de políticas públicas para a população”, ponderou.

A ideia de dar atenção especial a este segmento não é pioneira. Vários políticos já atentaram para a importância política dos evangélicos. A presidente Dilma Rousseff, por exemplo, também deverá ter uma coordenação específica para eles. Em reunião realizada no dia 22, no Palácio do Alvorada, com os comandantes dos partidos que formam a coligação por sua reeleição, ficou acertado que os presidentes do PSD, Gilberto Kassab, do Pros, Eurípides Júnior, e do PRB, Marcos Pereira, ajudarão a montar uma agenda de encontros da presidente com lideranças evangélicas do país.

Saiba mais

Evangélicos no Nordeste

1º Pernambuco – 1.788.973 pessoas (20,3%)
2º Ceará – 1.236.435 pessoas (14,6%)
3º Maranhão – 1.130.399 pessoas (17%)

Em Pernambuco

Católicos 5.834.601
Evangélicos 1.788.973
Espíritas 123.798
Candomblé 10.830
Outras 146.691

Variação do número de praticantes em Pernambuco em uma década (Censos de 2000 e 2010)

Evangélicos

Aumentou de 13,5% para 20,3% da população

Católicos

Caiu de 74% para 66% da população

Votação de importantes lideranças evangélicas nas últimas eleições

Pastor Cleiton Collins (deputado estadual mais votado em 2010) – 137.157 votos
Presbítero Adalto (2º deputado estadual mais votado em 2010) – 120.175 votos
Pastor Eurico (5º deputado federal mais votado em 2010) – 185.870 votos
Michele Collins (9ª vereadora mais votada em 2012) – 10.589 votos

Fonte: IBGE e TRE-PE

Política em família

PUBLICADO EM 26/07/2014 ÀS 14:08 POR  EM ELEIÇÕESNOTÍCIAS

Créditos das Fotos: Soares/JC Imagem, BlogImagem, Noely Mota, Priscila Krause/Reprodução Facebook e Germana Soares.<br /><br />
Arte: Bruno carvalho

Créditos das Fotos: Soares/JC Imagem, BlogImagem, Noely Mota, Priscila Krause/Reprodução Facebook e Germana Soares. 
Arte: Bruno carvalho

Em uma rápida olhada no registro de candidaturas hospedado no site do TRE, é possível encontrar, no mínimo, 12 candidatos que possuem algum tipo de vínculo familiar, com sobrenomes que já figuram no mundo político há muitos anos. Muitos deles consagrados. Entre os que concorrem ao cargo de deputado estadual e federal, a ligação “pai e filho” é a que mais aparece. Seja pelo desejo de seguir os mesmos passos de seus pais, ou para manter o “curral” eleitoral da família, estes candidatos figuram com potenciais chances de eleição.

A vereadora de Recife e candidata a deputada estadual Priscila Krause (DEM) é filha do ex-governador de Pernambuco e ex-prefeito de Recife, Gustavo Krause. Sobre a influência de seu pai na escolha pela vida pública, Priscila afirma que não foi determinante: “Foi fundamental, isto sim; mas não foi fator determinante. Até porque eu tenho cinco irmãos e apenas eu enveredei por este caminho”.

Outro exemplo da ligação pai e filho nas eleições deste ano é o de Fernando Bezerra Coelho (PSB), candidato ao senado pela Frente Popular por Pernambuco e que tem dois de seus filhos como candidatos: o já deputado federal Fernando Filho (PSB) e Miguel Coelho (PSB), que concorre ao cargo de estadual.

Fernando Filho diz que o currículo do pai foi importante para a eleição de seu primeiro mandato, mas que só o sobrenome não garante a permanência na política: “Fui eleito em 2006 com mais de 117 mil votos e em 2010 fui reeleito com mais de 166 mil. Se eu não mostrasse meu trabalho, o eleitor não voataria em mim outra vez, mesmo com a infuência política de meu pai”. A família Coelho tem ainda outro membro disputando um cargo no pleito deste ano, o vice-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho (PSDB), filho de Osvaldo Coelho e primo de FBC.

O casal Cleiton e Michele Collins, ambos do PP, figuram como outro tipo de ligação político-familiar. O pastor Cleiton é candidato a estadual e sua esposa foi uma das vereadoras mais votadas nas eleições municipais de 2012. De acordo com Cleiton, a união na vida pública não atrapalha na vida conjugal: “Nosso envolvimento na política não atrapalha porque defendemos a mesma ideologia, lutamos pela mesma causa”.

O nome de Michele aparece como candidata ao mesmo cargo que o marido disputa, mas Cleiton nega que isto tenha sido uma estratégia para beneficiar o partido nas eleições proporcionais: “O que aconteceu ali foi um erro de registro, a missionária Michele é vereadora e não será candidata a deputada este ano”, afirma.

Nem sempre a herança política trazida com o sobrenome garante vitória em campanhas. Exemplos disto são os candidatos Jarbas Filho (PMDB), filho do senador e ex-governador de Pernambuco Jarbas e Vasconcelos (PMDB), Izabel e Flávio Urquiza (PMDB), filhos da ex-prefeita de Olinda Jacilda Urquiza (PMDB), que não conseguiram se eleger em 2012, mesmo com o empenho dos pais em suas campanhas.

A pedido do público Cleiton Collins mantém jingle de campanha

É difícil encontrar alguém que  não se lembre do jingle da campanha do deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP) nas últimas eleições . Pastor Cleiton Collins 20620 pra deputado estadual….. Pois é.. O Pastor resolveu manter o jingle, modificando apenas o número que passa a ser 11611, o mesmo que elegeu sua esposa, Missionária Michele Collins (PP) a vereadora do Recife. De acordo com Collins, os organizadores da campanha fizeram uma pesquisa e constataram que  grande parte dos pernambucanos preferem o jingle, inclusive o público infantil.

foto: divulgação
foto: divulgação  
 O Pastor Cleiton Collins é o  parlamentar mais votado do Estado por duas vezes consecutivas  e candidato à reeleição.  Em outubro de 2013, Collins se filiou ao Partido Progressista (PP), partido o qual é Líder da bancada, na Alepe.