Mês: julho 2016

Cleiton Collins será candidato a prefeito em Jaboatão

Cleiton Collins (PP) será candidato à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, na Grande Recife. Após muita insistência para se viabilizar, ele conseguiu a garantia da Executiva do PP de que teria legenda para entrar na disputa nesta sexta-feira (29).

O parlamentar ainda não tem vice definido e vai se dedicar agora a dialogar com os partidos que ainda não firmaram aliança com o vice-prefeito Heraldo Selva (PSB) ou com o deputado federal Anderson Ferreira (PR).

“Meu discurso não será de oposição a ninguém. Vou focar em apresentar as minhas propostas”, prometeu, em conversa com o JC. “Já tenho projeto para Jaboatão desde a eleição passada e agora vou lutar para ir ao segundo turno”, explicou.

Munidos de pesquisas que mostram bons índices de aceitação junto ao eleitorado, Cleiton Collins prometeu ao PP que não vai decepcionar a legenda. “Vamos fazer uma campanha pé no chão, corpo a corpo”, afirmou.

Fonte

jconline.ne10.uol.com.br

Sem Pastor Collins na disputa, Neco lidera em Jaboatão

pastor-cleiton-collins-campanha-2016-jaboatao-dos-guararapes-neco-anderson-eleicoes

Diante de um quadro embolado, na qual o Instituto Opinião teve que incluir 12 pré-candidatos, em Jaboatão dos Guararapes, segundo maior colégio eleitoral do Estado, quem aparece na liderança é o Pastor Collins, do PP, que não deve ser candidato. Ele aparece com 27,8% das intenções de voto. Mas, na espontânea, estranhamente, ele só tem 0,6%, o que pode confirmar a descrença ou desconhecimento do eleitorado de uma possível candidatura dele. Em segundo lugar, na estimulada, desponta o vereador Manoel Neco, do PDT, com 14,2%. Como Collins deve ficar de fora, o líder, automaticamente, é o pedetista, que nos cenários de segundo turno ganha de todos os concorrentes, exceto Collins.

Já o candidato do PR, Anderson Ferreira, vem em seguida com 9,6% e Edmar de Oliveira, do SD, se aproxima dele, com 5,4%. Candidato do PSB e apoiado pelo prefeito Elias Gomes (PSDB), o vice-prefeito Heraldo Selva tem apenas 3%.  Joel da Harpa, do PTN, aparece com 1,8%, o Professor Luizinho, do PEN, com 1,2%, Zé Coelho, do PRTB, 0,6%, José Carlos, do DEM, que renunciou para ser vice de Anderson, 0,4%, Paulo de Tarso, do Pros, 0,4%, e Zé Esteves, da Rede, 0,2%.

Brancos e nulos somam 20% e 15,4% se declararam indecisos. Na espontânea, modelo em que o eleitor é forçado a lembrar do nome do candidato sem o auxílio da cartela com os devidos nomes, quem aparece na frente é o prefeito Elias Gomes, com 3,2%, seguido por Neco, com 2,2%, Edmar de Oliveira, com 1,4% e Heraldo Selva, 1%.Paulo de Tarso tem 0,6% e Pastor Collins, que lidera na estimulada, tem apenas 0,6%, também. Foram citados ainda Joel da Harpa (0,2%), Doutor Luiz Pereira (0,2%) e Jailton Batista (0,2%).

A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 21 últimos, tendo sido aplicados 500 questionários nas seguintes áreas: Alto da Colina, Barra de Jangada, Cajueiro Seco, Candeias, Cavaleiro, Centro, Comportas, Cristo Redentor, Curado, Dois Carneiros, Engenho Velho, Floriano, Guararapes, Jangadinha, Jardim Jordão, Jardim Prazeres, Manassu, Marcos Freire, Massaranduba, Muribeca, Pacheco, Padre Roma, Piedade, Prazeres, Santana, Santo Aleixo, Socorro, Sucupira, UR11, Vila Rica, Vista Alegre e Zumbi do Pacheco.

O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 4,4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-02917/2016.

No capitulo rejeição, quem lidera é o candidato do PDT, Manoel Neco. Dos entrevistados, 12% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Em segundo aparece o Pastor Collins, com 6,4%, Zé Coelho, com 4,6%, Anderson Ferreira e Edmar de Oliveira, 2,6%, Heraldo Selva tem 2% e Zé Esteves, 1,6%. Em seguida, pela ordem, Professor Luizinho 1,4%, Paulo de Tarso 1,2%, Adelson Veras 1,2%, Joel da Harpa 0,8% e José Carlos, 0,6%.

Mesmo não sendo candidato, como há uma tendência nessa direção, o Pastor Collins, em cenários de segundo turno, não perderia para ninguém. Frente a Joel da Harpa, ganharia de 46,8% a 10%. Diante de Heraldo, a vantagem seria maior ainda: 50% a 9%. No enfrentamento a Edmar de Oliveira, ganharia de 48,4% a 12,8%. E com Neco, cenário mais apertado, teria 43,2% dos votos contra 24%. Já com Anderson Ferreira, Collins teria 43,6% contra 14,2%.

Já Neco, que, teoricamente, lidera a pesquisa, porque Collins não deve entrar na disputa, só perde para o próprio Collins. Frente a Heraldo Selva, ele teria 33,8% contra 15%. Diante de Anderson Ferreira, venceria de 32,2% ante 23,2%. Neco ganharia também de Edmar Oliveira – 33% contra 18,6% – e no enfrentamento a Joel da Harpa a vantagem do pedetista seria maior – 33,2% a 16%. Diante do Pastor Collins, levaria desvantagem. Teria 24% contra 43,2% do religioso.

Já o candidato do PSB, Heraldo Selva, perderia, hoje, para todos os concorrentes. Frente a Collins, teria apenas 9% contra 50%. Com Joel da Harpa, alcançaria 9.8% contra 20,4%. Com Edmar, a desvantagem seria nesta ordem: 12,2% a 22,2%. E com Anderson, o republicano teria 29% contra 10,4%. Quanto ao candidato do PR, Anderson Ferreira, além de Heraldo, ele sairia vitorioso no segundo turno frente a Edmar Oliveira – 28% contra 15,8%. Contra Joel da Harpa, Anderson teria uma vitória de 26% a 15% e diante de Selva, venceria de 29% a 10,4%.

Estratificando a pesquisa, os maiores percentuais de intenção de voto do Pastor Collins se encontram entre os eleitores com grau de instrução da 6ª a 9ª séries (31,2%), entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (31,6%) e entre os eleitores com renda familiar até um salário mínimo (28,7%). Por sexo, 32,7% dos eleitores são femininos e 22,1% masculinos.

Já Manoel Neco tem seus maiores indicativos de voto entre os eleitores com grau de instrução até a 5ª série (19,1%), entre os eleitores com renda até um salário (17,3%) e entre os eleitores na faixa etária entre 45 a 59 anos (16,7%). Por sexo, 18,6% dos seus eleitores são homens e 10,4%, mulheres. Anderson Ferreira, por sua vez, tem seus maiores percentuais entre os eleitores na faixa etária de 25 a 34 anos (16,7%), entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (14%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (11,2%). Por sexo, 10,4% são homens e 8,9%, mulheres.

Edmar de Oliveira tem seus maiores indicativos de voto entre os eleitores com renda superior acima de cinco salários (10,5%), entre os eleitores com grau de ensino superior (9,8%) e entre os eleitores na faixa etária de 45 a 59 anos (9,2%). Por sexo, 6,5% são homens e 4,5%, mulheres. Heraldo Selva, por sua vez, tem seus maiores percentuais entre os eleitores com grau de instrução médio (4,1%), entre os eleitores com renda familiar entre três e cinco salários (3,8%) e entre os eleitores na faixa etária de 16 a 24 anos (5,1%). Por sexo, 4,3% são masculinos e 1,9%, femininos.

Fonte

Blog do Magno