Reunião Solene: Assembleia homenageia 110 anos do Instituto de Cegos do Recife

Os 110 anos do Instituto de Cegos Antônio Pessoa de Queiroz (IAPQ) foram comemorados em Reunião Solene, na noite desta segunda (15), na Assembleia Legislativa. A entidade, homenageada por proposição do deputado Pastor Cleiton Collins, presta assistência a pessoas com deficiência visual, atendendo 140 crianças, adolescentes e adultos.

O IAPQ, que funciona no bairro das Graças, no Recife, foi fundado no dia 12 de março de 1909 por Antônio Pessoa de Queiroz, que perdera a visão aos 3 anos de idade, manuseando fogos de artifício. O instituto foi pioneiro no Nordeste. Há 84 anos é administrado pela Santa Casa de Misericórdia do Recife e, desde 1990, conta com o apoio da Congregação Filhas de Santana. A entidade oferece aulas de Braile, instrumentos de cálculos, escrita cursiva, música, orientação de mobilidade, informática, práticas esportivas, entre outras.

“Desde o princípio, o IAPQ teve o nobre objetivo de habilitar e reabilitar as pessoas com deficiência visual e com baixa visão para que elas pudessem viver em sociedade e exercer sua cidadania de maneira plena”, afirmou a primeira vice-presidente da Alepe, deputada Simone Santana , que presidiu a cerimônia.

“O Instituto de Cegos realiza um importante trabalho de inclusão social e de resgate da cidadania, merecendo todo o reconhecimento do Poder Legislativo, que sempre defendeu esta causa”, prosseguiu Simone, lembrando exemplo recente da atuação do Parlamento pernambucano, que instalou a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Doenças Raras.

Em discurso, Cleiton Collins enalteceu a importância de Antônio Pessoa de Queiroz ter criado a entidade. “Por possuir boa condição financeira, dr. Antônio teve a oportunidade de estudar no único estabelecimento de ensino para cegos que existia no País, na época, o Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro”, explicou. Laureado, Pessoa de Queiroz usou o dinheiro que seria para fazer uma viagem à França e fundou o Instituto de Cegos do Recife.

“Ele pretendia possibilitar a milhares de pernambucanos com problemas de visão as mesmas oportunidades que teve de aprender a ler e a escrever, e de participar plenamente da vida em sociedade”, acrescentou. Collins entregou uma placa comemorativa a Raul Sacramento, superintendente da Santa Casa de Misericórdia do Recife, e certificados a funcionários da entidade.

Reunião Solene em homenagem 110 anos do Instituto de Cegos Antônio Pessoa de Queiroz

TRABALHO – Parlamentar entregou certificados a funcionários do IAPQ. Foto: Giovanni Costa

A diretora do IAPQ, irmã Maria da Silva Gomes, fez o discurso de agradecimento. “Para nós esta homenagem é muito importante porque ajuda a sociedade a perceber que o mundo é para todos e que, com oportunidades, todas as pessoas crescem. Além disso, é o reconhecimento a um serviço de promoção da dignidade humana que o instituto vem prestando para várias gerações”, declarou. Segundo ela, muitas pessoas assistidas pela entidade conseguiram conquistar ascensão social ou mesmo recobrar a vontade de viver e resgatar a autoestima.

Deixe uma resposta