Pastor Cleiton Collins repercute relatório da ONU sobre drogas

O relatório sobre o uso de drogas no mundo produzido pela Organização das Nações Unidas (ONU) ganhou repercussão do deputado Pastor Cleiton Collins (PP), no Pequeno Expediente desta quarta (28). Entre as informações apresentadas no Grande Expediente Especial realizado sobre o tema, na última segunda (26),  o deputado destacou o número total de 250 milhões de usuários de entorpecentes no mundo e que o dinheiro do tráfico tem sido usado para financiar o terrorismo.

“É bom saber que a ONU está com esse olhar diferenciado em relação às consequências do uso de drogas. De toda forma, esses dados são estarrecedores”, avaliou. Cleiton Collins também agradeceu às diversas comunidades terapêuticas que participaram do Mutirão Pela Vida e ao grupo da sociedade civil “Mães contra o crack”, que participaram do encontro. “Todos esses grupos continuam com suas bandeiras levantadas contra o uso de drogas no Brasil e no mundo”, salientou.

Fonte

Alepe.pe.gov.br

ONU identifica 739 novos tipos de drogas no período de 2009 a 2016

Entre os anos de 2009 e 2016, 739 novos tipos de drogas foram identificados pela Organização das Nações Unidas (ONU). A entidade também contabiliza 1,6 milhão de pessoas usuárias de drogas injetáveis convivendo com o HIV e 6,3 milhões convivendo com a hepatite C devido ao consumo de drogas injetáveis. Os dados foram apresentados em uma sessão plenária na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), no Recife, nesta segunda-feira (26), durante a divulgação da edição 2017 do Relatório Mundial das Drogas.

Normalmente divulgados em Brasília, os dados foram apresentados pela primeira vez em uma capital do Nordeste para marcar as ações estaduais do Dia Internacional de Combate às Drogas. De acordo com o chefe do escritório sobre Drogas e Crime da ONU, Rafael Franzini, havia 255 milhões de pessoas, entre 15 e 64 anos, consumindo drogas ilícitas em todo o mundo no ano de 2015, o equivalente a 5% da população mundial.

“O número se mantém estável em relação aos dados que obtivemos no último relatório, mas acreditamos que há muito mais usuários porque há países que não têm estudos gerais sobre o consumo nacional de drogas e isso dificulta a produção desse relatório”, explicou.

Conhecido por destacar temas específicos a cada ano, o relatório de 2017 teve como tema a relação entre drogas, crime organizado, fluxo financeiro ilícito, corrupção e terrorismo. De acordo com o documento, as drogas consistem entre um quinto e um terço da renda do crime organizado transnacional. Ainda segundo a ONU, metade da renda do Talibã, grupo radical islâmico é gerada pelo comércio de drogas.

Sem dados específicos do Brasil, o relatório apontou as atuais preocupações da ONU em relação à usuários de todo o planeta, sendo uma delas o consumo de drogas injetáveis, que podem levar a outros problemas, como a transmissão de doenças como a Aids e a hepatite C.

A dona de casa Estela Maria de Azevedo, que perdeu o filho devido a uma crise de abstinência de drogas, compareceu à Alepe (Foto: Marina Meireles/G1)

Apesar da ausência de dados nacionais, o relatório despertou o alerta para reforçar o trabalho de prevenção e de tratamento de usuários. “Isso tem que ser uma prioridade no Brasil e no mundo”, comentou a dona de casa Estela Maria de Azevedo, que perdeu o filho há quatro meses devido a uma crise de abstinência.

Nesta segunda (26), ela compareceu à Alepe para acompanhar a divulgação dos relatório da ONU. “Meu filho conheceu as drogas aos 20 e tirou a própria vida aos 31. A dor é grande e eu sei o quanto esse tratamento pode ser importante”, afirmou, emocionada.

Ações estaduais

Presente na reunião plenária, a secretária executiva de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco, Márcia Ribeiro, ressaltou que, a nível estadual, as políticas de enfrentamento às drogas têm sido tratadas no âmbito multidisciplinar.

“Temos que pensar que o usuário de drogas muitas vezes está inserido em um contexto de vulnerabilidade por falta de acesso à educação, à saúde e à moradia. Por isso, estamos trabalhando em várias frentes para reduzir o consumo”, disse, usando as escolas estaduais em tempo integral como um exemplo. “Estando na escola, o jovem tem menos chances de recorrer às drogas”, afirmou.

Fonte

g1.globo.com

Violência está atrelada às drogas e à cachaça, diz Collins

Declaração do deputado estadual aconteceu antes da sessão na Alepe onde, pela primeira vez no Brasil, a ONU irá divulgar relatório mundial sobre drogas

Na tarde desta segunda-feira (26), o deputado estadual Cleiton Collins (PP) destacou a importância da divulgação do relatório mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre as drogas e destacou que o uso de entorpecentes tem aumentado os índices de violência no Brasil. A apresentação dos dados, que acontece na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), é para marcar o Dia Internacional de Combate às Drogas, celebrado hoje.

Segundo o parlamentar, é a primeira vez que a ONU lança o relatório mundial sobre drogas no Brasil. “A ONU pela primeira vez, no Brasil e no estado, [divulga] o relatório anual [sobre as drogas]”, contou em entrevista ao LeiaJá. “São as Nações Unidas contra esse mal que vem destruindo tantas vidas, que é o aumento do uso de drogas ilícitas”, acrescentou Collins, destacando a necessidade de políticas públicas para o enfrentamento da questão.

Durante a entrevista, Cleiton Collins também disse que a violência no país está atrelada às drogas. “Não só as drogas ilícitas, como as lícitas, como a cachaça. A violência que o país enfrenta também é pela falta de políticas para fechar fronteiras. Temos que, de alguma forma, nos mobilizar para combater esse mal”, frisou.

Ao lamentar que “o Nordeste está entre os maiores consumidores de crack do mundo”, o progressista ainda declarou que de pouco adianta políticas públicas se a discriminação continuar “forte”. “Tenho um projeto na Alepe para que empresas reservem 3% [das vagas de trabalho] para que se dê oportunidade também para ex-dependentes e ex-presidiários, para que as empresas possa incentivar os jovens. Oportunidade de inclusão na sociedade e no mercado de trabalho”, argumentou.

Fonte

Leiaja.com

ONU: hepatite C causa mais mortes aos que injetam drogas

Rafael Franzini, no Recife, declarou que o número de mortes entre usuários que injetam drogas atribuídas a hepatite c é maior do que os portadores de HIV

Em Pernambuco, na tarde desta segunda-feira (26), o chefe do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Rafael Franzini, falou que a Hepatite C tem causado “prejuízos” nas pessoas que injetam drogas. Ele declarou que o número de mortes entre usuários de drogas atribuídas a hepatite c é maior que outras causas.

No geral,  Franzini destacou que “felizmente” o uso de Drogas a nível mundial está “estável” e que “não há incremento” no que se refere ao uso das drogas em geral. No entanto, alertou que “o problema das drogas é mundial”, que necessita de esforços conjuntos e, ressaltou que apenas uma a cada seis pessoas conseguem o acesso aos serviços de saúde necessários. “É bem pouco”, enfatizou.

O representante da ONU também disse que o relatório de 2017, o vigésimo lançado pela ONU, possui um formato “mais fácil de compreender”. O documento é formado por cinco libretos, cada um com um assunto específico sobre o tema.

Rafael Franzini ainda ressaltou que a Europa é quem mais repassa informações sobre o tema para embasar o documento. “Muitas vezes não temos dados, o que é mito complicado para nós. Têm países que há muitos anos não têm estudos quanto ao uso das drogas. É complicado, por isso este relatório é um trabalho bem complexo e que têm desafia para chegar a um número”, criticou.

Fonte

Cleiton Collins realizará sessão com representantes da ONU

A solenidade será no dia 26 deste mês, em homenagem ao Dia Internacional de Combate às drogas

Atuante na questão do combate às drogas, o deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP) decidiu marcar uma sessão solene, na Assembleia Legislativa de Pernambuco, para homenagear o Dia Internacional de Combate às Drogas. O evento será realizado no próximo dia 26 de junho, às 14h30.

Collins contou que o encontro, que vai contar com a participação do chefe do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes, Rafael Franzini, vai marcar o lançamento do Relatório Mundial da ONU sobre Drogas de 2017. De acordo com o parlamentar, o documento “traz dados estatísticos e qualitativos coletados no trabalho de combate às drogas pela UNODC – Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime”. “É a primeira vez que esse relatório é apresentado no Nordeste”, comemora.

Fonte

Leiaja.com

Cleiton Collins reforça convite para evento sobre drogas com representante da ONU na Alepe

Reunião PlenáriaNesta quarta (21), o deputado Pastor Cleiton Collins (PP) voltou a anunciar a realização de Grande Expediente Especial, na Assembleia Legislativa, sobre o combate ao uso de entorpecentes. O evento será na próxima segunda (26), e contará com a participação do chefe do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes, Rafael Franzini – que fará a leitura do relatório anual produzido pela entidade sobre o tema.

A solenidade acontece na mesma data em que é lembrado o Dia Internacional de Combate às Drogas. Também em referência à ocasião, a Alepe recebe entidades dedicadas ao enfrentamento da questão que promovem o Mutirão pela Vida. A mobilização, que está em sua 14ª edição, realiza trabalho de conscientização durante todo o dia no pátio do Palácio Joaquim Nabuco.

“É importante que estejamos neste Plenário para debatermos com a Polícia Federal, o Ministério Público e a Justiça, e com a presença do governador do Estado”, disse. “Promoveremos a união entre a Alepe, as entidades e a ONU para diminuir a devastação das drogas no mundo”, ressaltou.

Fonte

Alepe.gov.pe.br

Pastor Cleiton Collins defende limite nos gastos públicos com atrações artísticas

Resultado de imagem para Pastor Cleiton Collins defende limite nos gastos públicos com atrações artísticas

O deputado Pastor Cleiton Collins (PP) usou o tempo dedicado à Comunicação de Lideranças, nesta terça (20), para pedir que a Casa coloque em tramitação, o quanto antes, o Projeto de Lei (PL) n° 890/2016, que limita em R$ 200 mil o valor dos cachês pagos, no Estado, a artistas contratados com recursos públicos. O parlamentar, que é o autor da proposta, disse considerar “um absurdo” os montantes destinados a alguns cantores – especialmente os que possuem fama nacional – durante as festas de São João.

“Venho à tribuna pedir agilidade na tramitação desse projeto, que precisa ser aprovado com urgência por esta Casa”, disse o deputado. Collins defendeu, ainda, a contratação prioritária de músicos locais para os eventos públicos. “Avalio que os artistas da terra têm total condição de fazer essas apresentações. Independentemente do gênero musical, Pernambuco não pode pagar mais de R$ 200 mil a cantores que levam para fora o dinheiro do Estado” , acrescentou.

Combate às drogas – Ainda em seu pronunciamento, Collins reforçou o convite para que os demais parlamentares participem do Grande Expediente Especial da próxima segunda (26), que tratará do enfrentamento às drogas. De acordo com o deputado, o encontro irá contar com a presença do chefe do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes, Rafael Franzini, que fará a leitura do relatório anual produzido pela entidade sobre o tema.

Fonte

Alepe.pe.gov.br

Pastor Cleiton Collins anuncia Grande Expediente Especial sobre combate às drogas

No dia 26 de junho, a Assembleia Legislativa promoverá um Grande Expediente Especial (GEE) para discutir ações de prevenção e de enfrentamento ao consumo de entorpecentes em Pernambuco. O debate, que marca o Dia Internacional de Combate às Drogas, foi anunciado pelo primeiro vice-presidente da Casa, deputado Pastor Cleiton Collins (PP), durante a Reunião Plenária desta segunda (19).

De acordo com o parlamentar, o encontro irá contar com a presença do chefe do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes, Rafael Franzini, que fará a leitura do relatório anual produzido pela entidade sobre o tema. “Pela primeira vez, Pernambuco vai receber representante da ONU para a leitura do relatório, o que geralmente é feito em Brasília”, comentou Collins.

O evento contará, ainda, com a 14ª edição do Mutirão pela Vida, iniciativa que traz à Alepe representantes de comunidades terapêuticas e de clínicas de recuperação. Os profissionais dessas entidades prestam atendimento gratuito, durante todo o dia, às pessoas interessadas em receber orientações sobre o assunto.

Fonte

Alepe.pe.gov.br

Assembleia adere à campanha Cartão Vermelho ao Trabalho Infantil

Por iniciativa do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a campanha “Cartão Vermelho ao Trabalho Infantil” ganhou o apoio da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Durante a Reunião Plenária desta terça (13), os deputados aderiram à ação, que pretende conquistar o envolvimento de diferentes setores da sociedade no combate ao problema. Os parlamentares posaram para foto, ao lado da equipe do órgão federal, portando o material de divulgação da campanha.

Terceiro-secretário da Alepe, o deputado Júlio Cavalcanti (PTB) fez pronunciamento, em nome da Mesa Diretora, no qual elogiou os esforços do MTE em Pernambuco. “A exploração do trabalho infantil é um mal que aflige mais de três milhões de crianças no Brasil e cerca de 123 mil meninos e meninas em nosso Estado”, alertou. “Esta Casa tem de estar na luta contra essa tragédia.”

Promovida pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), junto com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a campanha acontece na semana em que se comemora o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, celebrado na última segunda (12). “Precisamos intensificar as políticas públicas dedicadas ao assunto em Pernambuco. Estamos juntos dizendo ‘não’ à exploração do trabalho infantil”, concluiu Cavalcanti.

O primeiro vice-presidente da Alepe, deputado Pastor Cleiton Collins (PP), que presidia a reunião, também destacou a relevância do tema e declarou adesão à iniciativa. “Todos vamos encampar a parceria e levar à frente esse grande projeto”, afirmou, ressaltando a presença do superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego em Pernambuco, Giovani Freitas, e equipe no Plenário.

Fonte

Alepe.pe.gov.br

Parlamentares lembram Dia Mundial contra o Trabalho Infantil

Os deputados Pastor Cleiton Collins (PP) e Simone Santana(PSB) registraram, na Reunião Plenária desta segunda (12), a passagem do Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, celebrado no dia 12 de junho. Collins destacou o foco escolhido para a data este ano – impacto de conflitos e desastres no trabalho infantil – e Santana identificou retrocessos nas políticas públicas voltadas para erradicar a prática.

Collins é autor da proposição que deu origem à Lei 15.082/2013, que instituiu, em Pernambuco, o Dia Estadual pela Luta da Erradicação do Trabalho Infantil. No discurso, ele enfatizou que 1,5 bilhão de pessoas vive em países afetados por conflitos, violência e fragilidade, e 200 milhões são afetadas por desastres. E que, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 168 milhões de crianças envolvidas em trabalho infantil vivem nestas áreas.

O deputado divulgou ainda o lançamento, em Brasília, da campanha “100 Milhões por 100 Milhões”. A iniciativa busca mobilizar especialmente os jovens para lutar pelos direitos de crianças que vivem na extrema pobreza, sem acesso à saúde, educação e alimentação, em situação de trabalho infantil e insegurança. “Não podia deixar a data passar em branco. Nossas crianças, jovens e adolescentes precisam de proteção, educação e, principalmente, da erradicação do trabalho infantil”, finalizou.

Simone Santana chamou atenção para indicadores que apontam retrocesso nas políticas para erradicação do trabalho infanto-juvenil. Citando a pesquisa Cenário da Infância e Adolescência no Brasil 2016, da Fundação Abrinq, a socialista ressaltou que em 2014, em comparação com o ano anterior, aumentou em 143 mil o número de crianças e adolescentes que ingressaram precocemente nas atividades laborais. “São mais de 3,3 milhões de brasileiros nesta situação. Em Pernambuco, são 109 mil. A inversão negativa dos indicadores ocorre depois de uma década de redução.

A deputada apontou problemas a serem enfrentados, como a ampliação do acesso a creches, e também falou do combate à exploração sexual de crianças e adolescentes pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, a qual ela preside, e pelo comitê gestor formado após audiência conjunta com a Frente Parlamentar de Trânsito e Transporte. Segundo Simone, o comitê intersetorial tem reunião marcada na Alepe, na próxima quinta (15), “para concentrar os esforços nesta forma degradante de exploração do trabalho infanto-juvenil”.

Emancipação política – A parlamentar também parabenizou os municípios de Rio Formoso e Sirinhaém, na Mata Sul, pela passagem de seus aniversários de emancipação política, celebrados nesse domingo e nesta segunda, respectivamente. Sirinhaém completa 122 anos e Rio Formoso comemorou 167 anos.

Fonte

Alepe.pe.gov.br